Disputa por votos abre crise entre deputados do PP

Depois da crise abafada entre o deputado Paulo Rangel, líder do PT na Assembleia Legislativa, e o filho do deputado federal Mário Negromonte, Mário Negromonte Filho, do PP, que foi acusado de aparelhar a Bahia Pesca, agora surge uma disputa interna por reduto eleitoral que pode abrir uma crise dentro do PP baiano. A disputa tem endereço na região sul do estado, onde o deputado estadual Luiz Argolo disputa com o federal Roberto Britto a paternidade de obras liberadas pelo Ministério das Cidades para o município de Itabuna.

A disputa envolve também o prefeito Capitão Azevedo, que vem sendo assediado pelos dois para conquistar o seu apoio para a eleição do próximo ano. Luiz Argolo (que pretende disputar uma vaga na Câmara Federal) e Roberto Britto disputam a paternidade da liberação de R$ 14,8 milhões do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), destinados ao município de Itabuna. A briga vinha se arrastando nos bastidores, mas de uns dias para cá os dois subiram o tom dos discursos, tornando a disputa pública.

Revoltado com a invasão do seu reduto, esta semana Luiz Argolo concedeu entrevistas às emissoras de rádio de Itabuna e região, reafirmando a sua paternidade sobre as obras. Segundo a assessoria do parlamentar, os pleitos foram feitos desde o início do ano através de empenho junto ao Ministério das Cidades, comandado pelo ministro Márcio Fortes, e apoiados pelo presidente do PP na Bahia, deputado federal Mário Negromonte. A assessoria de Argolo confirma ainda que havia um acordo entre as lideranças do partido para que não houvesse “invasão” entre as bases eleitorais dos parlamentares.

A situação também levou o deputado Luiz Argolo a fazer um pronunciamento sobre o assunto na Assembleia Legislativa do Estado. “Venho, nesta tarde, para deixar registrado que um dos pleitos que foi encaminhado pelo município de Itabuna, um grande déficit habitacional que tem naquela cidade, obras importantes para a estrutura básica daquele município, encaminhei ao ministro Márcio Forte, que é o ministro do nosso partido, PP, o ministro que tem a Pasta do Ministério das Cidades, que pudesse dar uma ajuda ao município de Itabuna”, comentou.

“Gostaria de registrar nesta Casa o agradecimento ao ministro Márcio Fortes, ao presidente do meu partido, Mario Negromonte, que me ajudou nesta luta, parabenizo, sem dúvida, a população de Itabuna através do seu prefeito Capitão Azevedo”, completou Argolo, se antecipando aos comentários que já circulavam na imprensa do sul do estado.

Em visita ao município de Itabuna ontem, o deputado federal Roberto Brito reagiu ao discurso de Argolo feito na Assembleia Legislativa. “Não vou tapar a boca de ninguém, mas lembro que, na hora em que estava com o ministro, eu liguei para o prefeito e falei: Prefeito, não foram os R$ 17 milhões, mas estão liberados R$ 14,8 milhões”, disse Brito em declarações à imprensa itabunense. “Isso é desespero”, completou, para depois afirmar ter boas relações com “o menino dos Argolo”.

Sobre o problema criado dentro do próprio partido e o deputado Luiz Argolo, Roberto Brito concentrou-se apenas no fato em si: “A relação é boa, mas quando alguém vai e faz, ele quer faturar. O que sinto é que ele quer dividir a bola”, disse Brito, sem observar a relação partidária. “Ele fica esperando, olhando o que o povo faz, para depois pongar. Quer aparecer às custas dos outros”, concluiu o parlamentar.

*Tribuna da Bahia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s